15 maio 2010


como um crente que não dá testemunho da sua fé, ando longe de ti, cidade minha. mas toda a gente sabe que te trago bordada na pele. em tempo de coisas que nascem e morrem, és eterna. em tempo de volatilidade, és constância. és, mesmo vista de longe, a cidade que está sempre perto. és espelho - maltratada cidade, fulminante cidade. metáfora perfeita de uma vida imperfeita.

2 Comments:

Blogger margarida said...

saudade.

quinta-feira, maio 27, 2010 9:26:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

http://www.youtube.com/watch?v=ulBr895xGSg

saudades,

gi.

domingo, maio 30, 2010 9:00:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home