10 novembro 2008

pode uma tristeza imensa?

um manto de tristeza. uma cauda de cometa desvanecente. um lastro pouco ilustre, um peso, uma pedra. cinzento pardo, por todo o lado. nuvens de chumbo escondendo o sol. uma caravana, cercada, sitiada, a caminho da emboscada. cães esfaimados a uivar. agulhas caindo do céu. tudo isso ser normal. ser-se 'pro obama' e comover-se com o discurso de derrota do outro senhor. voar com um clube desportivo e despenhar-se nos penalties. ser-se sempre da minoria, de uma minoria menor. um manto de tristeza e uma coroa de espinhos. as pratas empenhadas, as jóias gastas. cabelos brancos. procurar a margem da alegria e estar-se sempre à margem da alegria. saber declinar verbos e palavras como peripatético. e isso ser peripatético. e inútil. ter moeda má nos bolsos e camisas de corte anacrónico. insistir. navegar nas palavras, contra a maré. ver a teimosia como virtude possível, num mar já perdido. assobiar fora do tom. escrever coisas como esta.

2 Comments:

Blogger palanese said...

pode até uma gi gante! mas só se te entregares a ela... oh giranuvem, girachuva, girainverno... ginverno.

um dia levo-te a pala! diz que faz sempre sol por lá.
os mantos são de cetin, em todos os cinzentos ha sempe um bocadinho de cor, todos são minoria e essa é a maioria, os espinhos tem pontas rombas e todo o chão é coberto de um manto fofo de relva.
a beleza deste sitio não esta na capacidade de descrever a tristeza mas na de a tranformar em algo de comovente e belo, portanto bom.

podes uma coisa assim gi?

:)

terça-feira, novembro 11, 2008 12:56:00 da tarde  
Blogger Vertigo said...

pode sim,Gi.Deve haver lugar para a tristeza.

quarta-feira, novembro 12, 2008 12:53:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home