31 agosto 2007


izima kaoru

nos dias tristes não se fala de aves
liga-se aos amigos e eles não estão
e depois pede-se lume na rua
como quem pede um coração
novinho em folha.

nos dias tristes é inverno
e anda-se ao frio de cigarro na mão
a queimar o vento
e diz-se bom dia!
às pessoas que passam
depois de já terem passado
e de não termos reparado nisso

nos dias tristes fala-se sozinho
e há sempre uma ave que pousa
no cimo das coisas
em vez de nos pousar no coração
e não fala connosco.



filipa leal

5 Comments:

Blogger lebredoarrozal said...

este poema é mesmo muito muito bonito

sexta-feira, agosto 31, 2007 8:22:00 da tarde  
Blogger Mateso said...

Nos dias frios, meu amigo, o calor da alma aquece as mãos da vida, na rua, na chuva e dentro de nós, sobretudo aí...
Um llindo poema
Bj.

sexta-feira, agosto 31, 2007 11:49:00 da tarde  
Blogger ana salomé said...

ando para comentar este poema... mas fica sempre o nó na garganta.

nos dias frios de invernos, nesses dias tristes, chove mesmo debaixo do guarda-chuva. e é inverno sempre.

...
muito bonito mesmo.

domingo, setembro 02, 2007 12:26:00 da manhã  
Blogger un dress said...

nos dias tristes que são todos

em certos momentos às vezes lemos coisas assim

chegamos aqui

e depois voltamos...




*

domingo, setembro 02, 2007 10:52:00 da manhã  
Blogger Aline said...

nos dias frios as mãos ficam frias
e tudo o que precisamos é de um coração quente.

lindo poema.

terça-feira, março 11, 2008 7:00:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home