13 julho 2007

polaroid

o táxi apanhado ainda cedo.
lisboa que desperta (esta luz que não cessa de nos deslumbrar - uma luz que brilha).
e a conversa.

'o meu patrão não tem 40 anos ainda. tem 42 táxis. foi taxista 7 anos e lançou-se, arriscou. é uma pessoa inteligente e humana. entre as 17h e as 19h - a hora da rendição de turnos - está por lá, fala com o pessoal, sempre com aquele sorriso de quem faz as coisas por gosto. preocupa-se com o pessoal, com as coisas. temos uma oficina própria, tudo modernizado. e gps. e telemóvel por conta da casa, para falarmos uns com os outros e com ele. e tudo em dia, segurança social, impostos, essas coisas. quando vai lá um rapaz e lhe 'diz quero ser táxista', ele responde 'vamos lá ver isso. e vai!'. temos um protocolo, acho que é assim que se diz, com a carristour, fazemos formação para táxistas (256 horas). faz dia 16 de julho 2 anos que terminei o curso. era camionista, de distribuição. tive um acidente muito grave, infelizmente. como o senhor pode ver, fiquei quase sem dedos numa mão, mas com força e adaptação, cá ando. estive três semanas em coma. estive morto. mas tive uma segunda vida. é esta.'

sem comentários.
mas com uma alegria que nem vos conto.

2 Comments:

Blogger Mãe said...

muito bom!

e só podia ser em Lisboa...
e só podiam ser palavras de um português...

quinta-feira, julho 19, 2007 1:30:00 da tarde  
Blogger Gi said...

olá..
como chamar-te..?? mãe ??
;-)
bem-vinda.
andei a 'investigar-te' :-) e gostei muito do que descobri. que ideia tão bonita. e se eu gosto de ideias bonitas!
volta sempre!
flores para ti,

gi.

quinta-feira, julho 19, 2007 3:43:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home