02 novembro 2006

a cup of tea (and a slice of my own private cake)

hoje à noite, se voz me não doer e os nervos soprarem a meu favor, vou até à rádio radar (97.8 - Lisboa para emissão via éter, mas também disponível via internet) gravar o meu modesto contributo para o programa 'a hora do bolo'.
sabem que definir um conceito (sim, que 'só um alinhamento' não me parecia bem - esta minha mania de fugir das coisas simples..) e depois transpô-lo para 12 a 14 faixas é um exercício ingrato. ingrato porque fica tanta coisa de fora, tanta coisa importante. de certa maneira, é como pedirem-nos para escolher 'o amigo de que gostamos mais' - não se faz!
com maior ou menor dificuldade, lá vou eu. de saco a tiracolo, transportanto duas dúzias de cds (sim, levo os titulares e uma equipa inteira de suplentes!). às vezes, o impulso de última hora faz das suas, 'we never know').
para aqueles que me conhecem (ou aos meus gostos musicais), diria que tenho 10 alinhamentos diferentes na cabeça. mas que vou passar só um :-(. vou passar aquele que tem mais a ver comigo, foi esse o critério. a partir de uma lista inicial de 16 músicas, dei uns retoques, eliminei peças de artilharia emocional demasiado pesada (leonard cohen, dylan, nick cave, scott walker e afins) e tentei construir um puzzle que faça sentido (para mim) e que dê um 'prazer mínimo' (a quem vai escutar, os milhares de milhões de ouvintes esclarecidos e de bom-gosto imaculado que a radar tem!).
poderia ter feito outros alinhamentos:
- 'electrónicos em suspensão low-fi' (bent, kruder and dorfmeister, alpha, air e amigos);
- 'nós-os-pós-modernos' (interpol, the strokes, the killers e amigas)
- 'saudades d'outro império português' (caetano veloso, elis regina, heróis do mar, j.p. simões, jorge palma, chico buarque, radar khadafi, ban, sétima legião, seu jorge e outros compinchas);
- 'fragmentos subtis' (este não digo - perguntem-me ;-).
- um loooooooongo etc.
ficou, fiquei-me por, uma selecção bi-polar: meia-hora mais solar, pujante e afirmativa, sentida-dita-gritada; uma segunda-parte mais sussurrada, mais nocturna, mais lunar, essencialmente sentida.
espero que gostem. esta hora conta muitas histórias - e vocês todos estão lá, mesmo sem o saberem.

[este post é dedicado ao meu amigo pedro miguel figueiredo, que algures nos já longínquos anos de 1990/1991, me abriu as portas do seu programa 'ponto final' - rádio tom dela, 19h-20h, dias úteis - e me deixou fazer a primeira emissão de rádio, em directo absoluto. como cantavam os rem, nesse disco (i'm your fan) de homenagem ao incomparável senhor cohen, o que é preciso é acreditar que
'first we take manhattan, then we take berlin'.
outros tempos, outras músicas - mas outras coisas são as mesmas.]

4 Comments:

Blogger k said...

Algo me diz que o nome dessa hora do bolo poderia ser algo como "flores de inferno".
Há que dizer que este é um daqueles Blogs em forma de assim!
Podia ser um Blalgo.

quinta-feira, novembro 02, 2006 1:06:00 da tarde  
Blogger Gi said...

num blog em forma de assim,
só bife do lombo
e bem mal-passado:
sigamos o cherne?
sigamos o cheque?
sigamos o xeique?
sim! sim! sim!
e foi assim:
cherne-mate.

quinta-feira, novembro 02, 2006 4:57:00 da tarde  
Blogger Nuno Guronsan said...

Bons ecos ouves tu... Eu ficarei atento e de ouvido aberto aos que finalmente escolheste para sábado. E que os nervos não sejam muitos...

quinta-feira, novembro 02, 2006 6:45:00 da tarde  
Blogger Gi said...

olá, nuno.
obrigado - espero não desiludir. isto é assim um bocadinho como a angústia do guarda-redes antes do penalty ('se defender esta bola..!').
bem-vindo a este espaço - simples, mas fraterno (já ninguém escrevia esta palavra em português desde a a descoberta do brasil..).

sexta-feira, novembro 03, 2006 10:42:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home